Diorama de 1988 e 1989 – O Castelo Silencioso

Um diorama que não poderia ficar de fora do Pit Museum pela sua importância tanto no desenho quanto na HQ é o Castelo Silencioso. Por este motivo, escolhemos essa fortaleza do Cobra para servir de cenário em um dos maiores espaços disponíveis para abrigar as séries de 1988 e 1989.

Criado para a animação pela equipe da Marvel Animation/Sunbow para o que seria o debut do G.I. Joe nas telinhas, O Mecanismo MASS, em 1983, sua arquitetura imponente (ou como o Destro colocou, ridícula e melodramática) ficou marcada como a cara do gosto excêntrico do Comandante Cobra.

O Castelo Silencioso no episódio O Mecanismo MASS (Captura de tela)

Nas HQs, o Castelo apareceu pela primeira vez na clássica Silent Interlude, de onde recebeu o apelido, pelo traço do próprio Larry Hama. Mais tarde, o imóvel passou para propriedade do Destro, motivo pelo qual ele ganhou um lugar de destaque na fortaleza quando montamos o diorama.

O Castelo Silencioso em G.I. Joe nº21 da Marvel Comics pelo traço de Hama, arte-final de Steve Leialoha e cores de George Roussos.

Trazer uma fortaleza dessa para o mundo real não é tarefa fácil. Ela é bastante complexa, com diferentes torres e estátuas e alto-relevos de cobra por todo o lado. Fora isso, era necessário trabalhar com a limitação do espaço, ou seja, não ocupar muito a área onde teriam que ser colocadas as extensas séries de 1988 e 1989, e ao mesmo tempo ter a altura limitada pela estante superior.

A estrutura principal foi inteiramente feita em placas de MDF, respeitando as diversas camadas. As cobras em alto-relevo foram esculpidas em durepox, e depois foi aplicada uma camada de tinta para unificar a cor e dar a impressão de ser tudo feito do mesmo tipo de pedra. As estátuas maiores em madeira foram compradas em uma loja.

O resultado do Castelo Silencioso como pano de fundo do cenário.

O resto da área foi deixada livre para expor bonecos e veículos.